» A verdadeira marca da besta está chegando...

A Marca da Besta está chegando...
                     você está preparado?


Acontecimentos de importância eterna se desenrolam hoje diante da humanidade, e a grande maioria não discerne a realidade. Enquanto muitos se preocupam pela crise econômica, poucos percebem o cumprimento dos eventos preditos no Apocalipse, os quais decidirão seu destino eterno para sempre. Satanás, o príncipe deste mundo, opera hoje fortemente para cegar a mente dos homens a fim de que não vejam a aproximação do fim, para que se dêem conta de que fizeram a escolha errada apenas quando for tarde demais para se salvarem. Por outro lado, Deus, o qual deseja que todos se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade ( I Tim. 2:3, 4), faz apresenta Sua palavra aos homens para que todos os que desejarem possam fazer uma escolha racional e sábia, escapando da destruição. No livro de Apocalipse, Ele revela que nosso destino eterno será decidido pela escolha que faremos para receber:
1 – O sinal, selo de Deus...ou
2 – A Marca da Besta
O selo de Deus será posto sobre os Seus servos fiéis:
“Vi outro anjo que subia do nascente do sol, tendo o selo do Deus vivo, e clamou em grande voz... Não danifiqueis nem a terra, nem o mar... até selarmos na fronte os servos do nosso Deus.” Apoc. 7:2,3
Já a marca da besta, será colocada sobre a outra classe, os que pelejarão contra o Cordeiro:
“A todos, os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte.” “Têm estes um só pensamento e oferecem à besta o poder e a autoridade que possuem. Pelejarão eles contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, pois é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis” Apocalipse 13:17; 17:13, 14.
O mundo estará dividido em duas classes – os que recebem o selo de Deus e os que recebem a marca da besta e pelejarão contra o Cordeiro, Jesus. Os primeiros estarão eternamente salvos, afinal; os últimos, para sempre perdidos. Segundo as profecias do Apocalipse, já estamos chegando ao tempo no qual a marca da besta será aplicada sobre os desobedientes, selando sua perdição eterna. Portanto, hoje, mais que qualquer outra coisa, importa a cada ser humano saber qual é o selo do Deus vivo e como tê-lo em sua fronte, assim como qual é a marca da besta e como evitá-la.


Quem é a besta?

Para identificar qual é a marca da besta, precisamos primeiramente saber quem é a besta do Apocalipse. Só o próprio Deus pode nos dar a revelação clara sobre isso, em Sua Palavra. Falando sobre ela, ele afirma: “E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?” Apocalipse 13:4. O verso declara que o “dragão deu à besta o seu poder”. Em Apocalipse 12:9, lemos que o “dragão é o diabo, Satanás”. A besta é uma entidade que recebe o seu poder de Satanás. É um instrumento do diabo para enganar os homens. O texto também diz que os homens adoraram a besta, mostrando que ela é um poder religioso. E que ela tem poder político se entende pela exclamação feita a seu respeito: “quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?”. A expressão nos leva a entender que não havia alguém na terra capaz de fazer frente à esta entidade. A besta é, portanto, um poder religioso e ao mesmo tempo político, usado por Satanás. Prosseguindo na leitura do texto, encontramos mais características da besta: “E abriu a boca em blasfêmias contra Deus” Apoc. 13:6. A besta blasfema. Deus revela em Sua Palavra que o blasfemar significa pretender ter a autoridade de perdoar pecados: “Jesus, vendo a fé deles, disse ao paralítico: Filho, tem bom ânimo; perdoados te são os teus pecados. E eis que alguns dos escribas diziam entre si: Ele blasfema.” Mateus 9:2. A besta é, portanto, uma entidade cujo líder diz ter autoridade para perdoar pecados, mas de fato não a tem. Ainda falando sobre a besta, Deus revela: “E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos e vencê-los ; e deu-se-lhe poder sobre toda... nação.” Apoc. 13:7. Esta entidade, chamada “besta”, iria “fazer guerra aos santos e vencê-los”, ou seja, os perseguiria e mataria, e quando o fizesse, teria poder também sobre as nações. A história mostra que apenas uma entidade cumpre todas as especificações da besta da profecia – o papado. Veja porquê:

1 - O papado é uma entidade que une o poder político e o religioso:
Na Cidade do Vaticano encontram-se unidas a igreja que ele comanda, a Igreja Católica Romana, e o governo político do Estado do Vaticano, um país e regime monárquico, do qual o papa é o rei.

2 – O papado blasfema contra Deus, pois os prelados católicos dizem que seus sacerdotes têm o poder de perdoar pecados:
“O sacerdote tem o poder das chaves, ou o poder de livrar pecadores do inferno, de torná-los dignos do paraíso, e de mudá-los, de escravos de Satanás em filhos de Deus... E Deus mesmo é obrigado a se submeter ao julgamento dos seus sacerdotes... O Soberano Mestre do universo somente segue o servo, confirmando no céu tudo o que o último decide na terra.” Liguori, "Duties and Dignities of the Priest", p. 27, 28

3 - O papado perseguiu e matou os santos, usando para isso o poder que tinha sobre os governos da terra:
“Numa época em que o poder religioso se confundia com o poder real, o Papa Gregório IX, em 20 de Abril de 1233, editou duas bulas que marcam o reinício da Inquisição. Nos séculos seguintes, ela julgou, absolveu ou condenou e entregou ao Estado (que aplicava a "pena capital"...) vários de seus inimigos propagadores de heresias.”  Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Inquisi%C3%A7%C3%A3o - acessado em 27.09.2007.

4 – O papado, quando teve o poder, cometeu atrocidades jamais vistas, demonstrando total desrespeito aos direitos humanos:
“Nós devemos ranquear a Inquisição ... como estando entre a mais escuras manchas registradas da humanidade.” Will Durant, The Story of Civilization, vol. 4, p. 78
“Que a Igreja de Roma derramou mais sangue inocente que qualquer outra instituição que já existiu entre a humanidade não será questionado por nenhum Protestante que tenha um conhecimento completo da história ... É impossível formar uma concepção completa da multidão de suas vítimas... e é certo que nenhum poder de imaginação pode adequadamente compreender seus sofrimentos.” W. Leeky, History of the Rise and Influence of the Spirit of Rationalism in Europe, vol. 2:32
Tal atitude demonstra que esta entidade somente podia estar sendo guiada por um poder de baixo, do diabo, pois somente ele se deleita em infligir tamanho sofrimento às criaturas de Deus. Cumpre a especificação da profecia, a qual afirma que ela, a besta, recebeu seu poder do dragão - Satanás.

Qual é a “marca” da besta?

Já nos acostumamos a identificar os produtos pela sua marca, quando vamos às compras. A “marca” é um sinal de identificação, de autoridade sobre o que está marcado, de tal forma que, se alguém vê a marca, sabe a quem pertence o produto. A “marca” da besta será a marca, ou sinal da sua autoridade. Os homens podem escolher se desejarão receber a marca de autoridade da besta ou não. Como a Bíblia revela que a besta é o papado, a “marca” da besta é a marca de autoridade estabelecida por ele. Quanto há isso, não há como errar, porque os próprios sacerdotes católicos abertamente declaram qual é a “marca” da autoridade papal:
“O domingo é a marca de nossa autoridade. A igreja está por cima da Bíblia e a transferência da observância do sábado é uma prova disso” Fonte: The Catholic Record, Londres, Ontario, 1 de setembro de 1923.
“Todavia, os protestantes parecem não se dar conta de que... guardando o domingo... estão aceitando a autoridade do porta voz da igreja, o Papa.” Fonte: Our Sunday Visitor, Semanal católico, 5 de febrero de 1950.
A “marca” da autoridade papal, portanto da besta, é a guarda do domingo. Mesmo os protestantes e evangélicos, ao guardarem o domingo, estão aceitando a marca de autoridade papal, da besta. Os textos acima explicam também porque o domingo constitui-se a marca: “A igreja está por cima da Bíblia e a transferência da observância do sábado é uma prova disso”. Os sacerdotes católicos afirmam que a transferência que sua igreja fez do sábado como dia de repouso, instituído por Deus no quarto mandamento, para o domingo, é uma prova de que ela tem autoridade superior à da palavra de Deus revelada na Bíblia. E todos aqueles que guardam o domingo, cuja autoridade repousa unicamente sobre esta mudança feita pela igreja de Roma, reconhecem sua supremacia sobre a Bíblia. Aceitam a marca de sua autoridade, a marca da besta. A profecia afirma que esta marca será imposta a todos nos últimos dias:
“A todos, os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta ou o número do seu nome.” Apoc. 13:17.
A marca será colocada sobre a mão direita ou sobre a fronte. Quando Deus expressou o desejo de que Seu povo guardasse a lei em suas mentes e a pusesse por obra, cumprindo-a, disse: “estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração... as atarás por sinal na tua mão, e te serão por testeiras entre os teus olhos” Deut. 6:6, 8. Em linguagem simbólica, Ele mostrou aos israelitas que o ato de reconhecer a autoridade das Suas palavras e prática-las pelas expressões equivalia a atar sua lei “por sinal na mão” e tê-la sobre a “fronte - por testeira entre os olhos”. Ele usa esta mesma linguagem simbólica em Apocalipse 13 para mostrar que terão a marca da besta na mão ou sobre a fronte aqueles que reconhecerem com a consciência, com mente, a autoridade da Igreja Católica Romano em mudar o mandamento do sábado como dia de repouso para o domingo, e que também colocarem em prática esta ordenância católica, deixando de trabalhar e repousando neste dia, como se este fosse o verdadeiro sábado.

A marca da besta está chegando...

O texto de Apocalipse ainda nos revela como a marca da besta será imposta: “os que não a tiverem não poderão comprar e vender”. Isso significa que o papado usará sua influência política de tal forma que leve os governos da terra a imporem restrições comerciais para aqueles que não guardem o domingo. Aqui talvez você se pergunte: No mundo globalizado em que vivemos hoje, seria possível que a não observância de um dogma religioso restringisse a liberdade de um cidadão de fazer negócios, de comprar e vender? A resposta é sim. O que parece inaceitável para os padrões de hoje já está ocorrendo diante dos olhos do público e sendo noticiado nos jornais sem que a grande massa da população se dê conta, e este é o prenúncio dos tempos preditos em Apocalipse 13, nos quais a marca da besta, o domingo, será imposta a todos, e todos farão sua decisão final. Veja a matéria abaixo, publicada na Folha de Vitória:

 

“Deputados proíbem funcionamento do comércio aos domingos no Estado Folha Vitória

Lojas de departamentos, de material de construção, supermercados e hipermercados instalados no Espírito Santo que funcionarem aos domingos e feriados estarão infringido a lei. É o que acontecerá caso o projeto de lei aprovado pelos deputados estaduais nesta quarta-feira (10) seja sancionado pelo governador Paulo Hartung. ?A matéria impõe que esse tipo de comércio abra somente de segunda-feira a sábado, das 8h às 22 horas. A desobediência às disposições da lei acarretará ao infrator a aplicação de multa no valor diário equivalente a R$ 18,1 mil. Em caso de reincidência ocorreria o fechamento administrativo do estabelecimento por 30 (trinta) dias.?A deputada Janete de Sá (PMN), autora do projeto, ampara a idéia em conceitos religiosos. "A Igreja Católica orienta que os cristãos devem cumprir os Dez Mandamentos, sendo que o terceiro deles é 'guardar domingos e festas'. O agir de Deus é o modelo do agir humano. Se Deus 'descansou' ao sétimo dia, o homem deve também 'descansar' e deixar que os outros, sobretudo os pobres, 'tomem fôlego'", justifica...A Comissão de Justiça da Assembléia deu parecer pela constitucionalidade da matéria. A de Defesa da Cidadania e dos Direitos Humanos e a de Defesa do Consumidor e Meio Ambiente, indicaram pela aprovação. Já a Comissão de Finanças, pela rejeição do projeto, que foi aprovado em plenário pelos deputados.?O projeto, para entrar em vigor e se tornar lei, precisa ser sancionado pelo governador Paulo Hartung. O texto aprovado estipula que o prazo máximo para esta regulamentação deve ocorrer em 30 (trinta) dias, contados da data de votação.

16.10.2008”
Este projeto de lei tem a intenção clara de impor a marca de autoridade papal, o domingo, sobre o povo, e os que não se submeterem serão impedidos de vender, tendo o estabelecimento fechado. Mas o que impressiona é que, no texto do projeto de lei da deputada, é mencionado um projeto semelhante já foi votado e aprovado em São Paulo, o estado mais rico e industrializado do país – veja:
“solicitamos aos Nobres Deputados a análise e conseqüente aprovação deste projeto, cujo teor já foi, inclusive, objeto de deliberação e aprovação de projeto semelhante pela Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo.” Extraído do projeto de lei 289-2005 – proposto pela Deputada Janete de Sá.
O movimento em prol da imposição do domingo, a marca da besta, avança pelas sombras, e muitos desavisados podem até vê-lo com bons olhos, como algo conveniente para que as pessoas tenham um tempo para a família. Mas, segundo a Bíblia, isso que pode parecer bom aos olhos humanos é um engano satânico destinado a nos levar a fazer a escolha final que determinará nossa ruína eterna. O diabo deseja que durmamos apenas um pouco mais acerca desta questão, para nos enlaçar em definitivo. Somente à luz da Bíblia, a lâmpada para nosso pés e luz para nossos caminhos, vemos que, se quisermos tomar o lado certo da questão e salvar nossas almas, devemos fazer tudo para EVITAR receber essa marca da autoridade papal.

Não o chip, mas...

Muitos têm erroneamente entendido que a marca da besta seria um chip que tem sido anunciado como o provável substituto dos documentos de identidade e mesmo do dinheiro em circulação. A interpretação parece lógica, pois se tal chip substituir de fato o dinheiro em circulação, aqueles que não o possuírem não terão “dinheiro” eletrônico para comprar nem vender. Todavia, como vimos até aqui, a Bíblia revela que a besta é o papado, e a marca da besta é a marca de sua autoridade. Os chips até podem ser usados como mecanismos de controle da pessoas e do seu dinheiro, mas como pode ser visto no exemplo do projeto de lei da deputada Janete de Sá não é necessário o chip para que a marca da besta seja imposta. Uma lei que imponha multas e sanções comerciais sobre os que não guardarem o domingo, impedindo-os de comprar e vender, é suficiente para estabelecer a marca da besta, dando cumprimento à palavras do Apocalipse, e levar as pessoas a tomarem sua decisão. Portanto, para evitar receber a marca da besta é necessário mais do que apenas não estar disposto a receber um chip implantado na mão ou na fronte. É necessário estar decidido a não mostrar nenhuma estima pela mudança efetuada pela Igreja Católica, do sábado como dia de repouso para o domingo. E é necessário que todos cheguem ao conhecimento desta verdade, pois a Bíblia afirma positivamente que esta questão se estenderá por todo o mundo, a fim de que tomos tomem sua posição por um ou outro lado:
“A todos, os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta ou o número do seu nome.” Apoc. 13:17.
    No início deste artigo, vimos pela Bíblia que, no tempo do fim, só haverão duas classes de pessoas: os que terão a marca da besta e os que receberão o selo de Deus. Assim, a única forma de não estar entre os que têm a marca da besta é tendo o selo de Deus. É, portanto, necessário saber:

Qual é o sinal, selo de Deus, e como recebê-lo?

 “Tu, pois, falarás aos filhos de Israel e lhes dirás: Certamente, guardareis os Meus sábados; pois é sinal entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o SENHOR, que vos santifica. Entre mim e os filhos de Israel é sinal para sempre; porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, e, ao sétimo dia, descansou, e tomou alento.” Êxodo 31:13, 17.
Deus declara positivamente que a guarda do sábado é o sinal estabelecido entre entre e Seu povo por todas as suas gerações, e enfatiza o fato de que ele é um sinal para sempre. O povo de Deus sempre será conhecido na terra por guardar o sábado. A observância do sábado está estabelecida no quarto mandamento da lei:
“Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e o santificou.” Êxodo 20:8-11.
Muitos afirmam que os mandamentos de Deus foram pregados e ou abolidos na cruz, e entre eles o foi também o sábado. Os prelados católicos declaram que Deus deu ao papa autoridade para mudar o mandamento do sábado, para o domingo. A Palavra de Deus afirma:
“As obras das suas mãos são verdade e juízo; fiéis, todos os seus mandamentos. Permanecem firmes para todo o sempre” Salmos 111:1, 7, 8. “Não quebrarei o meu concerto, não alterarei o que saiu dos meus lábios.” Salmos 89:34
Em quem confiaremos, na Palavra de Deus ou na dos homens? Ao lado de quem estaremos? Pedro e os apóstolos disseram: “Mais importa obedecer a Deus do que aos homens” Atos 5:29. Enfrentando Satanás, Jesus disse: “está escrito, nem só de pão viverá o homem, mas de toda a Palavra que procede da boca de Deus” Mateus 4:4. Só se vence Satanás êxito vivendo em obediência a toda a Palavra. E ela estabelece que o mandamento do sábado permanece para sempre. A guarda do sábado, ordenada no quarto mandamento, será para sempre o sinal, ou selo, entre Deus e Seu povo. Fica claramente estabelecido que, nesses últimos dias, os Seus servos serão conhecidos por honrarem o sábado, o sétimo dia da semana, como dia de guarda, para o santificarem. Todo aquele que, confiando em Jesus, Seu Salvador, escolhe guardar o sábado, está escolhendo receber o selo de Deus. Jesus disse: “o que vem a Mim, de maneira alguma o lançarei fora”. Todos os que desejarem honrar o sábado poderão fazê-lo e serão ajudados por Jesus para santificá-lo. Ele é hoje o Sacerdote que trabalha, ou ministra, no céu, em nosso favor, e prometeu: “eis que estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”. Por esta promessa, garantiu que estará ao nosso lado, mesmo no tempo mais difícil, na “consumação dos séculos”, quando os reis da terra se unirem com Satanás para impor o domingo papal, impedindo os fiéis de comprar e vender. Cumprir-se-ão então, na vida dos guardardores verdadeiros do sábado as palavras: “nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência a mendigar o pão” Salmos 37:25; “o seu pão lhe será dado, e as suas águas serão certas” Isa. 33:16.
Jesus já passou pela vereda sangrenta da obediência. Ele já sofreu mais que toda a humilhação, necessidade, privação e vergonha que possamos suportar nesta terra como conseqüência de nossa escolha pelo sábado. Ele nos diz: “no mundo, tereis aflições, mas tende bom ânimo, Eu venci o mundo”. Portanto, “Visto que temos um grande Sumo Sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão. Porque não temos um Sumo Sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.” Hebreus 4:14-16. Que o medo de perder o emprego ou ficar sem o sustento do pão não nos impeça de obedecer.
No futuro próximo, veremos que os poderosos da terra, unidos com Satanás, “Pelejarão... contra o Cordeiro, mas o Cordeiro os vencerá...vencerão os que estiverem com Ele, chamados, eleitos e fiéis” Apoc. 17:14. Muitos são chamados, mas poucos aceitam o chamado para seguirem o caminho de Jesus, em submissão a Deus e Sua Palavra e obediência aos mandamentos, tornando-se os escolhidos. Destes, poucos permanecem “fiéis” até o fim, no caminho da obediência. O convite de Jesus hoje para você é: “segue-Me”. Aceite Seu chamado, entregue-se totalmente e sem reservas a Ele, e siga-O até o fim. Ele te promete: “Vou preparar-te um lugar...e... voltarei e te receberei para Mim mesmo, para que, onde Eu estiver, esteja você também” (João 14). Sim, amém, ora vem, Senhor Jesus!
    
“E vi um novo céu e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. E eu, João, vi a Santa Cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu... E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles e será o seu Deus. E Deus limpará de seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor, porque já as primeiras coisas são passadas. E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve, porque estas palavras são verdadeiras e fiéis.” Apocalipse 21:1-5.









Ministério Quarto Anjo | Advertência Final
© Todos os direitos reservados • 2014 - 2017